Curso de memorização como preparação para o intercâmbio

treinamento memorização

Memorizar o significado de milhares de palavras num idioma estrangeiro é o desafio de muitos estudantes que desejam fazer intercâmbio. Em alguns casos, a necessidade de memorização abarca mais de um idioma: além do nativo, o inglês. Se você está nessa situação, já parou para considerar a possibilidade de fazer um curso de memorização?

Nem todos os aspirantes a estudante no exterior já dominam o idioma do país de destino. E, para quem deseja estudar em lugares de língua complicada, como a Alemanha, o desafio é ainda maior. Está difícil aprender? Então que tal aumentar a extensão da sua memória?

Opções para treinar memorização

A internet é repleta de opções para quem deseja praticar a memorização. No Brasil, o curso de memorização do Prof. Renato Alves é a grande referência no assunto: o preço é razoável e o autor tem bagagem (já foi campeão de memorização, possui diversos livros publicados e dá suporte pessoalmente na plataforma do curso). O ponto ruim é que o acesso às videoaulas expira em apenas 6 (seis) meses, sem a possibilidade de o aluno fazer download… 🙁

Para os autodidatas, há também a possibilidade de usar livros como suporte para a prática. A Ediouro, por exemplo, lançou o guia Turbine sua Memória, pelo Selo Coquetel, que consiste em centenas de exercícios de memorização que certamente vão ajudá-lo na luta para ficar fluente no idioma da sua necessidade.

Há também diversos aplicativos que lhe permitem treinar a memória, como por exemplo o Neuronation Memória Trainer. Você pode praticar enquanto está no metrô ou espera uma consulta médica iniciar. Tempo é dinheiro!

Intercâmbio de idiomas

Mas e se o seu objetivo é ir para a Europa justamente para estudar idiomas? Será que, neste caso, o aprendizado de técnicas de memorização seria dispensável?

É óbvio que não!

Quanto melhor você estiver no quesito memória, mais rápido vai aprender o idioma. Mais rápido atingirá a fluência. Mais rápido terá a liberdade que precisa para transitar confortavelmente pelo país e, quiçá, até iniciar uma graduação ou arrumar um emprego no país dos sonhos.

Aplicando técnicas de memorização à língua

Sem prejuízo das dicas que mencionamos no início deste post, seguem algumas pequenas orientações para você entender melhor como as técnicas de memorização poderão ajudá-lo nos seus projetos de obter fluência num idioma estrangeiro:

  • faça associações mentais (de preferência, associações visuais) que o remetam ao significado da palavra em questão;
  • use e abuse dos “flashcards” para aprender o significado de novas palavras e expressões;
  • procure apps que o ajudem a memorizar vocabulário; se você usa Mac, experimente o Genius, que vai lhe testar aleatoriamente e reforçar as perguntas que você errar mais;
  • converse com colegas que falam o idioma;
  • assista a filmes com legendas no próprio idioma que você está tentando aprender;
  • memorize músicas no idioma desejado; aprender com música é comprovadamente mais eficaz (e divertido);
  • busque uma lista das palavras mais comuns do idioma que você está estudando; a maioria da comunicação ocorre com apenas poucas palavras; priorize o aprendizado;
  • procure games (eletrônicos) ou não no idioma; além de facilitar a memorização, vai torná-la muito mais lúdica.

Acho que já deu para entender o espírito da coisa, não? Desenvolva o seu cérebro (seja com um curso de memorização, seja com um livro, seja com um app…) e todo o resto vai ficar muito mais fácil. Não perca mais tempo!